uerj

NOTA DO SIND-UEA EM APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

O sindicato dos docentes da Universidade do Estado do Amazonas (SIND-UEA) vem por meio desta nota manifestar nosso apoio às instituições de ensino superior públicas estaduais do Estado do Rio de Janeiro (UERJ, UENF e UEZO) e nosso veemente repúdio acerca do parecer da Subsecretaria de Relações Financeiras Intergovernamentais, vinculada ao Ministério da Fazenda, sobre o plano de Recuperação Fiscal apresentado pelo Estado do Rio de Janeiro.

No referido parecer entre as medidas sugeridas, recomenda-se a extinção e desestatização de empresas públicas, incluindo entre as medidas propostas a revisão da oferta do ensino superior. Consideramos que esta proposta mais do evidenciar descompromisso e o descaso do atual governo com as instituições pública é uma proposta de ataque à educação, à ciência e à tecnologia brasileira. Entre as instituições que ofertam o ensino superior no Estado do Rio de Janeiro, encontra-se a UERJ, uma das mais importantes instituições de ensino superior do país.

O impacto da extinção de uma universidade pública não afeta apenas o local, mas todo o território nacional. Imaginem quantos são os profissionais formados pela UERJ, UENF, UEZO, FAETEC e CECIERJ que atuam em diferentes espaços pelo país. Para além da formação inicial, essas instituições oferecem também cursos de Pós-Graduação referenciados nacionalmente e internacionalmente.

Vivemos recentemente, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), uma onda de notícias que tentavam disseminar a possibilidade de fechamento de nossa instituição, o que nos fez lançar a campanha #UEANãoVaiFechar. Para além de mostrar nossa resistência aos ataques que estamos sofrendo, dizer que “UEA NÃO VAI FECHAR”, era uma forma de combater o discurso que disseminava o irremediável ou irreversível curso que levaria ao fim de nossa instituição.

Diante de tudo isso, gostaríamos de unir forças às lutas das instituições públicas do ensino superior do Estado do Rio de Janeiro e gritar com nossos colegas fluminenses e a sociedade brasileira que UERJ, UEZO, UENF, FAETEC e CECIERJ NÃO VÃO FECHAR!!! Não porque o atual governo não queira, mas porque essas instituições públicas são nossas e estaremos juntos resistindo aos ataques!!! Nossa Universidade pede licença ao movimento de mulheres para, em resposta a esses ataques, utilizarmos uma de suas máximas recentes: #MexeuComUmaMexeuComTodas

Diretoria do SIND-UEA
Nenhum Direito a Menos